Pages

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Biografia do ex-prefeito de União dos Palmares, Benedito Correia de Lima "Biu da Barra"

Benedito Correia de Lima nasceu no Distrito Rocha Cavalcante, na cidade de União dos Palmares AL. No dia 02 de janeiro de 1929. Era filho do senhor José Correia de Lima e da senhora Bertulina Correia de Lima. Tinha 3 irmãos, um homem e duas mulheres, Teve 4  filhas : Miriam Aureliano dos Santos, Nara Núbia Correia Isidoro, Natiane Correia Tavares e Ivanice Correia Marinho, tem  11 netos e  22 bisnetos.

Benedito Correia de Lima (Biu da Barra como era conhecido) Concluiu o ensino fundamental.  Era um dos maiores comerciantes do Distrito Rocha Cavalcante.Também foi  delegado do Distrito.

Foi presidente da antiga autogranjeira, (era um tipo de secretaria estadual que fazia plantações de frutas e verduras para serem  comercializadas em todo estado de Alagoas). Foi vereador por seis mandatos: 1º mandato de 1967 a 1970, 2º mandato de 1971 a 1974, 3º mandato de 1975 a 1978, 4º mandato de 1989 a 1992, 5º mandato1993 a 1996, 6º mandato de 1997 a 2000.  

Foi presidente da câmara de 1973 a 1974. Foi vice-prefeito do Dr. Manoel Gomes de Barros em 01 de janeiro de 1978 a 1981. E assumiu a prefeitura de União dos Palmares como prefeito em 01 de janeiro de 1981 a 1982.

“Biu da Barra” era um homem de personalidade forte, porém era uma pessoa boa, que sempre buscava melhorias e se preocupava muito com o bem estar de seus conterrâneos, gostava de ajudar os mais necessitados. No Distrito Rocha Cavalcante teve grande participação em obras de pavimentação em algumas ruas do distrito, na construção das residências da Vila Papa Paulo VI, em reformas nas escolas e no posto de saúde, o qual recebe o nome do pai dele Posto de Saúde José Correia de Lima, sempre que possível presenteava as crianças do Distrito. 

Era um homem animado e gostava muito de festas, seu hobby era  passar os fins de tarde e início de noite sentado em uma cadeira na calçada de sua casa, nesse momento várias pessoas; idosos, adultos, jovens e crianças  juntavam-se a ele para conversar e ouvir suas histórias e experiências de vida. 

Benedito Correia de Lima faleceu no dia no dia 12 de janeiro de 2001.
  

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Escolas públicas de União dos Palmares e Maceió representarão Alagoas na final do Prêmio MPT na Escola

Os municípios de União dos Palmares e Maceió representarão Alagoas, na etapa final do prêmio MPT na Escola. Reconhecido nacionalmente, o concurso premiará os melhores trabalhos literários, artísticos e culturais produzidos por alunos das escolas de ensino fundamental participantes do projeto em todo o Brasil. 

O destaque ficou para União dos Palmares, que venceu cinco das seis categorias da etapa estadual do concurso. Estão na final da premiação a escola Elizabete Santos, na categoria Desenho – produzido pela estudante Natália da Silva Santos; escola Jairo Correia Viana, na categoria Poesia – do aluno Jauanderson Santos da Silva; a escola Maria Mariá de Castro Sarmento, na categoria Conto – escrito por Yasmin Silvestre da Silva; a escola João Costa, concorrendo na categoria Esquete Teatral; e também concorre ao prêmio a escola Padre Donald Robert Macgillivray, na categoria Curta-metragem. 

Já a escola Pedro Suruagy, de Maceió, representará o município na categoria Música. 

O MPT em Alagoas iniciou as ações do projeto MPT na Escola no estado em maio deste ano, quando apresentou a professores e coordenadores pedagógicos de escolas de Maceió, Maragogi, Murici e União dos Palmares as orientações necessárias sobre como abordar o tema Trabalho Infantil em sala de aula. 

Para abordar o tema junto aos estudantes, a procuradora Virgínia Ferreira, coordenadora do projeto no estado, incentivou os profissionais de educação a realizarem oficinas de capacitação e criação de planos de ação para suas escolas, no intuito de evitar a evasão dos estudantes e fortalecer o Sistema de Garantia de Direitos das Crianças e Adolescentes. 

MPT na Escola
 
O Prêmio MPT na Escola tem por objetivo fomentar a participação de crianças e adolescentes nas ações de mobilização, conscientização e prevenção do trabalho infantil; reconhecer e divulgar os melhores trabalhos literários, artísticos e culturais produzidos pelos alunos, bem como a dedicação dos educadores envolvidos nas ações de prevenções à violação dos direitos de crianças e adolescentes. 

O projeto teve início no Ceará, em 2008, onde a iniciativa ainda é conhecida como Peteca, uma mistura de PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) com ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Em 2011, foi reconhecido pelo Conselho Superior do Ministério Público do Trabalho como um dos projetos estratégicos da instituição, sendo batizado como “MPT na Escola”, o que deu projeção nacional à iniciativa, além de ter vencido em 2018 o prêmio CNMP, do Conselho Nacional do Ministério Público, que reconhece as boas práticas executadas pelo Ministério Público no país, na categoria indução de políticas públicas. 

Fonte: Ascom MPT

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Em União dos Palmares, o CUIDA vai trazer mais agilidade e conforto no atendimento de Assistência Social


A Prefeitura de União dos Palmares, através da Secretaria Municipal de Assistência Social inaugurou nesta terça 16, o Centro Unificado de Inclusão e Desenvolvimento Assistencial - CUIDA, cujo objetivo é concentrar o Conselho Municipal de Assistência Social e o Conselho Municipal dos Direitos e Proteção da Pessoa Idosa, além de unificar a entrega das Cestas Nutricionais para gestantes e nutrizes e realizar a distribuição do Leite para as famílias e organizações assistidas pelo programa.
De acordo com o prefeito Areski Freitas (Kil), o novo aparelho público vai beneficiar os munícipes que se deslocam, semanalmente, para receber as doações, além de propiciar mais organização e agilidade, o novo centro dará mais conforto para todos.
"A Assistência vive uma nova realidade, com pagamentos em dia, programas funcionando plenamente, os serviços são oferecidos com zelo e eficiência, temos uma equipe motivada que realiza um excelente atendimento humanizado. Reflexo de uma administração séria e equilibrada!" comentou a secretária de Assistência Social, Gabriela Yasmine Lins.
Secom

domingo, 14 de outubro de 2018

“Posso ir ao banheiro?” Dependendo da aula, deve! por Jô Fortarel*




Coordenadora pedagógica define o que é dar uma aula boa aos alunos e cita o exemplo de uma atividade proposta pelo professor de Matemática Fernando Trevisani

A experiência de 40 anos no Magistério me fez montar a seguinte equação: a vontade dos alunos de irem ao banheiro é diretamente proporcional à qualidade da aula. Quando estamos assistindo a um bom filme na televisão e sentimos vontade de ir ao banheiro, ficamos torcendo pela chegada do intervalo para que não percamos nada de interessante. Pois, sentir-nos-íamos lesados se perdêssemos, mesmo que poucos minutos, daquele envolvente enredo.
 
Durante as aulas, esse comportamento se repete. A aula bem planejada, diversificada e criativa prende a atenção do aluno do início ao fim, e não raro ao seu término, ouvimos: “Já?”, “Nossa, como passou rápido!”.

Em contrapartida, uma aula mal preparada, mal calibrada e desinteressante, em poucos minutos, desencadeia uma romaria itinerante ao banheiro, com direito a falas como: “Depois do João e do Pedro, posso ir?”.

Fuga! Melhor passear um pouco pela escola, ver outras pessoas, verificar a temperatura, ou seja, qualquer coisa é melhor do que sucumbir a uma visível e, por vezes, risível, improvisação pedagógica.

Boa aula x aula sofrível

O que determina a distância entre uma boa aula e uma aula sofrível? Genialidade, talento, dom divino? Não. Planejamento, domínio, criatividade e, acima de tudo, vontade. Vontade? Sim, vontade e, ampliando um pouco mais, generosidade.

Ser generoso em nosso tirocínio implica visualizar, em nossa vida diária, a possibilidade de aproveitamento de toda e qualquer cena cotidiana como nutrição para o nosso fazer pedagógico. Desde filmes, teatros e livros até lugares, saberes e sabores que desfrutamos diariamente. A mim me encanta essa fusão “vidaaula” porque sempre encarei a vida como a nossa grande e definitiva escola.

Quantos de vocês, descansando durante um feriado, em uma hostel, veriam ali um grande material para um desafio matemático que, além de surpreender seus alunos os levaria a discutir o conceito de sistemas lineares de maneira prática? Pois é, aprendamos essa experiência com o professor de Matemática Fernando Trevisani:

Ao me deitar, fiquei pensando em quanto o dono do hostel poderia faturar, considerando diferentes cenários de ocupação. Vi que teria de fazer muitos cálculos e fiquei com preguiça, já eram quase 2h da manhã! Percebi que a maneira mais rápida para obter o resultado seria utilizando o conceito de sistemas lineares, conceito ensinado na 2ª série do Ensino Médio. Eis que surge a ideia: por que meus alunos não podem calcular isso pra mim? Levantei da cama, desci as escadas, gravei um vídeo introdutório da atividade com um recepcionista, muito simpático, em que apresentei o hostel e suas principais características e, quando retornei de viagem, elaborei as questões da atividade para ser desenvolvida em grupos.

O vídeo serviu para realizar a introdução da atividade que abordou o lucro máximo que o dono do hostel poderia alcançar dependendo da ocupação dos diferentes tipos de quartos (quatro, seis ou oito camas), a viabilidade da abertura de novos quartos para uso com ocupação mínima e a elaboração, pelos alunos, de cenários de ocupação que poderiam representar problemas para o dono. Foi só ao final da atividade que descobri o valor que o dono daquele hostel poderia ganhar se ele estivesse lotado e pensei: ainda bem que tenho alunos que podem calcular isso para mim!”

Durante toda a atividade, prevista para duas aulas, nenhum aluno pediu para ir ao banheiro e, mais impressionante: não repararam que o intervalo já havia começado há 15 minutos.

Funciona assim.

*Jô Fortarel é coordenadora pedagógica de Ensino Fundamental II e Ensino Médio, do Colégio Sidarta, em Cotia (SP)

Fonte: Estadão

sábado, 13 de outubro de 2018

União dos Palmares comemora seus 187 de emancipação com um grande desfile cívico

Cidade histórica de Alagoas, União dos Palmares comemorou seus 187 anos de Emancipação Política com um grande desfile cívico promovido pela Prefeitura, através da Secretaria de Educação, e realizado na avenida Monsenhor Clóvis Duarte, que contou com escolas do município e grupos artísticos e culturais de outras localidades. Centenas de palmarinos foram às ruas prestigiar as festividades, além da presença de diversas autoridades.
As apresentações tiveram como predominância na temática características culturais e sociais da cidade, tais como tradições religiosas, períodos comemorativos, comércio e economia local, história e personagens marcantes, culinária, manifestações artísticas e outros tópicos.
“Se trata da culminância de um projeto que está sendo trabalhado há vários meses como nossos alunos, o conhecimento sobre todo o legado histórico da nossa cidade, nossa proposta foi homenagear União justamente através do aprendizado adquirido por esses alunos e transformar tudo isso em um grandioso espetáculo sobre tudo que nossa cidade representa para o Brasil e o mundo”, explicou o prefeito Areski Freitas (Kil).
Kil ainda ressalta seu orgulho de fazer parte da trajetória do município. Entre as conquistas marcantes recentes de União, Kil destaca o reconhecimento da Serra da Barriga como patrimônio cultural do Mercosul e a construção de seu novo acesso, a obra do hospital regional, das novas unidades de saúde, das novas creches, novos veículos para o município, entre outras ações relevantes.

187 anos de Emancipação Político-Administrativa de União dos Palmares

 Bandeira de #UniãodosPalmares 

 Brasão de #UniãodosPalmares


 Mapa de Alagoas

Mapa do Brasil