Pages

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Poema: Terra de União dos Palmares

 

União dos Palmares
Estado de Alagoas
Aqui em nossa terra rica
Também muita gente boa.

Aqui têm muitas culturas
Muitas paisagens para olhar
É tão linda a nossa terra
Que muitos ficam admirar.

A nossa cidade é conhecida
Por causa do nosso guerreiro
Zumbi dos Palmares lutou
Até a morte para acaba
Com o preconceito na nossa cidade.

Daniel Marcelino
Elison da Silva Brito

domingo, 17 de junho de 2018

Palmarino Luanzinho Moraes lança música / clipe novo




O cantor do arrocha, Luanzinho Moraes, lançou seu novo promocional “Ao Vivo em Piaçabuçu - AL”. Natural de União dos Palmares -AL, mas atualmente morando em Sergipe, o cantor está fazendo muito sucesso e crescendo cada vez mais.

O repertório conta com músicas como “Só Mais Um Pedido”, que inclusive ele gravou com a cantora sertaneja Mariana Fagundes, “Melhor Prevenir”, nova de trabalho do cantor, “Ainda Sou Tão Seu”, de Felipe Araújo, “Estranho”, de Marília Mendonça, entre outras.

O cantor do arrocha, Luanzinho Moraes, lançou seu novo promocional “Ao Vivo em Piaçabuçu-AL”. Natural de União dos Palmares-AL, mas atualmente morando em Sergipe, o cantor está fazendo muito sucesso e crescendo cada vez mais. Para baixar clique abaixo:


TEXTO RETIRADO DO SITE © BOA INFORMAÇÃO - LEI MAIS SOBRE EM: https://boainformacao.com.br/2018/06/sua-musica-tocaluanzinho-luanzinho-moraes-lanca-novo-cd-promocional-baixe-agora/ .

Entrevista com o palmarino↓↙↡↧↲↴↷⇃⇊⇓⇲⬇🔻ꜜ


Assista também ao clipe de “Só Mais um Pedido”, com participação de Mariana Fagundes 💙💚💛💜💝💕


quinta-feira, 14 de junho de 2018

Em etapa inicial de projeto, Prefeitura de União beneficiará milhares de moradores

A Prefeitura de União dos Palmares já está realizando a primeira etapa do projeto de Regularização Fundiária, que contempla proprietários de residências que possuem apenas documentos de compra e venda como prova de posse de suas casas, com a regularização legal em cartório destas. 
 
Nesta quinta-feira (14/06), mais de 450 moradores do conjunto Padre Donald foram beneficiados com a documentação legal de suas propriedades. Ao todo, esta primeira etapa do projeto vai atender mais de 2000 pessoas. 

O prefeito Areski Freitas (Kil) esteve acompanhando a entrega da documentação no conjunto, junto com o coordenador local do projeto, Edemir Moraes. “É feito excepcional para nossa cidade. Faz quase 20 anos que essa região não tinha suas casas regularizadas em cartório”, disse Kil. 

Beneficiada com a ação, dona Maria da Paz de Souza, moradora há quase duas décadas do conjunto, ressaltou que o projeto tem grande importância para a população carente de União, já que os custos economizados pelos moradores com cartório é muito significativo. “A gente se sente mais seguro com isso tudo, sempre serão muito bem vindas ações como esta”, pontuou Maria. 

O projeto vem através do Governo Federal – por meio da lei 13465/2017, que assegura a regularização fundiária. A primeira fase abrange ainda moradores do loteamento Santa Maria Madalena, e dos conjuntos Abdon Veríssimo e Zumbi dos Palmares. Em seguida, outras regiões serão atendidas.

Secom

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Poema: Distrito Rocha Cavalcante


Distrito Rocha Cavalcante

Povoado bem pequeno
Pois aqui nós encontramos
Muitas famílias carentes
Pessoas de muita fé
Vivendo muito contentes.

Trabalhar com muito garra
E muita dedicação sempre 
respeitando o próximo como cidadão
O esforço era grande 
sentia até o coração.

Pois foi nesse povoado 
Que ouvi o povo falar
Que andou muito trem
Longe iam trabalhar
Conhecendo coisas novas
Pra família sustentar.

O ponto nesse distrito
Estação super lotada
Pra poder pegar o trem
Acordava na madrugada 
O esforço era grande
E felizes todos ficavam.

Analice da Silva
Anny Clécia Viera da Silva

terça-feira, 12 de junho de 2018

Prefeitura de União discute ações de combate ao trabalho infantil no município

No dia em que o mundo discute o combate ao trabalho infantil, membros do grupo de Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – AEPETI, se reuniram para discutir e propor ações práticas com o objetivo de combater o trabalho infantil em União dos Palmares. O evento envolveu ainda membros da sociedade civil organizada, a secretária de assistência social Gabriela Yasmine Lins e o prefeito Areski Freitas (Kil).

“Esse é um assunto muito importante, o primeiro passo é reconhecer essa realidade que assombra e prejudica dezenas de crianças em nossas comunidades, fico feliz em ver que estamos trabalhando, discutindo, construindo as soluções para este problema. Isso é e deve ser sempre uma prioridade” comentou o prefeito Areski Freitas. 

“Esse programa tem um planejamento estratégico, precisamos colocar em prática, unindo os parceiros, unindo a sociedade, unindo o governo com foco neste objetivo, erradicar o trabalho infantil.” Gabriela Yasmine Lins Freitas, Secretária de Assistência Social. 

O trabalho infantil ainda é uma realidade para milhares de pequenos brasileiros que são impedidos de vivenciar plenamente sua infância e de desenvolver aptidões próprias a sua idade. Há alguns anos o Brasil vem desenvolvendo estratégias para a reversão deste triste quadro com resultados positivos, todavia ainda há muito o que se fazer até que essa violação dos direitos de crianças e adolescentes seja erradicada.

A reunião foi convocada pela coordenadora do AEPETI no município, a Assistente Social Sandra França, que pontuou os avanços no trabalho, na realização do planejamento e no engajamento dos setores. 
 
O professor Edvaldo Lima, apresentou uma palestra sobre o AEPETI.
 
Secom

domingo, 10 de junho de 2018

Ana Hickmann com os palmarinos

A apresentadora do Hoje É Dia, programa da RecordTv ao lado de Berneval e Ediane Souza representantes da Rommanel aqui em União dos Palmares. 

sábado, 9 de junho de 2018

Poema: Minha Terra Meu Lar

 

 Minha terra meu lar

Moro num distrito pequeno do interior de União
Amo esse lugar e não troco por um milhão
Rocha Cavalcante mora no meu coração
Esse lugar pode ser pequeno, mas tenho um orgulho
Por pertencer a União.

Lugar rico em cultura
E também em tradição
Aqui nasceram grandes ilustres
Da história de União.

Temos a Serra da Barriga
Paisagem para deslumbrar
A casa de Jorge de Lima
Museu Maria Mariá.

Se você quer achar
Um lugar para morar
É aqui que você vai encontrar
Tenho certeza que você vai adorar.

Quando olho para suas montanhas
Vendo o sol se por
Me vem lembranças
De quando era criança
Fazíamos a graça
Sentada naquela velha praça.

Jussara da Silva Viera
Isabel Giovanna Correia Marinho

sexta-feira, 8 de junho de 2018

"Que professores para o século XXI" Por Denis Salgado

Imagem Google
Longe vão os tempos em que à escola competiam, quase em exclusivo, as tarefas de ensinar e educar; e ao professor conferidas eram as competências e os meios de único agente executor de tão nobre como espinhosa missão; por isso, se dizia que ao abrir uma escola se fechava uma cadeia.

Modernamente, com o avanço das novas tecnologias de informação e comunicação, acontecem mudanças significativas em todos os ramos da atividade humana; e a máquina reivindica já um papel determinante na transmissão de conhecimentos e influência no ato educativo, a ponto de pretender substituir o professor, pondo, assim, em causa a existência da própria escola e do ensino/aprendizagem e educação formais.

Todavia, há uma verdade que não pode ser escamoteada e esquecida pela influência inquestionável nesta problemática: o investimento em Educação, desde que funcione, é a melhor estratégia para erradicar a pobreza; ora, este investimento passa, necessariamente, não só pelos recursos materiais, humanos e de apoio à Família, mas também pelo envolvimento de toda a sociedade.

Pois bem, perante esta nova realidade, há que definir que Educação queremos para o século XXI, como igualmente os agentes que a vão levar a cabo e a Escola onde terá lugar; e, assim, parece consensual entre pedagogos, psicólogos e sociólogos que são quatro os pilares em que deve assentar essa Educação: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver em comunidade e aprender a ser; e à Educação que, fundamentalmente se limitava ao ato de ler, escrever e contar, dá agora lugar uma Educação onde a comunicação, a colaboração, a criatividade e o pensamento critico tem lugar privilegiado.

Assim sendo, a pergunta toma-se inevitável: que professores para esta Educação de futuro? Ora, o perfil do professor de futuro assenta nos seguintes pressupostos: ser um permanente aprendiz, fazer formação constante e em variadas plataformas, adaptar-se aos novos métodos e estratégias de ensino/aprendizagem, adaptar-se aos novos perfis dos alunos e ser um facilitador e orientador que ajuda a tomar decisões.

Depois, como consequência, devem os professores do século XXI possuir as seguintes qualidades psicológicas e capacidades técnicas: firmeza de convicções e de ideias sobre as coisas, disponibilidade para ouvir e atender os alunos respeitando a sua individualidade, saber usar e dominar as novas tecnologias, ser capaz de falar com os pais dos alunos e restante comunidade educativa, trabalhar em grupo e dialogar com os outros docentes para, em conjunto, definirem estratégias e resolverem problemas, evitando, assim, que cada um faça ou diga coisas diferentes.

Agora, certo como é que o professor de outros tempos, o magíster dixit, único detentor da verdade e do saber, disciplinador, condutor, impositor e único juiz não tem lugar na Educação nem na Escola do futuro, o mais importante é saber se conseguimos os professores necessários para esta Escola e esta Educação; porque confrontámo-nos já com a séria realidade de os candidatos a professores serem cada vez em menor número e portadores de médias escolares muito baixas, segundo dados da Direção-Geral do Ensino Superior no ano de 2017.

E isto acontece porque os jovens têm da profissão docente a perceção de que ela: não é atrativa, não garante emprego seguro e imediato, é uma profissão desgastante e socialmente desvalorizada e desacreditada, o professor perdeu autoridade e prestígio, os alunos são indisciplinados e desrespeitadores e há imensas dificuldades de colocação, quase sempre longe de casa e sem apoios e incentivos materiais e profissionais; e, sobretudo, existe um clima social negativo e, por vezes, hostil, sobre a Escola e os professores.

Então, para atrair à profissão docente os melhores estudantes que temos de fazer? A solução passa inevitavelmente pela existência de um pacto social sobre a Educação que queremos e em que Escola e em torno do qual toda a sociedade se una e o encare de forma positiva e resiliente; e, mormente, como uma emergência nacional, em prol de um futuro mais progressivo, mais justo e mais livre e onde uma cidadania ativa, participada e crítica tenha o lugar de enfoque que merece.

E não nos esquecendo nunca de que, para o realizarmos com êxito, o futuro já começou ontem.

Então, até de hoje a oito.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Projeto de cooperativa de reciclagem de União dos Palmares tem estatuto aprovado pelos catadores

O projeto de cooperativa de reciclagem avança cada vez mais em União dos Palmares. A Prefeitura, através das secretarias de indústria e comércio e planejamento, realizaram uma  reunião, nesta quarta-feira (06/06), onde foi apresentado aos catadores o estatuto de funcionamento da cooperativa, sendo aprovado logo em seguida. 
 
Na ocasião, foi formado também, de forma participativa, o conselho de administração, conselho fiscal e conselho ético e técnico, entre os catadores, que vão supervisionar o andamento da cooperativa. 

“Foi uma tarde muito proveitosa, onde, de forma totalmente democrática, pudemos apresentar o estatuto proposto para o funcionamento da cooperativa e ter a votação e aprovação desses guerreiros que vivem da renda da reciclagem para dar andamento ao processo de formação de cooperativa. 
 
Correu tudo bem, nosso trabalho está sendo em conjunto com eles, que participam de todas as decisões para o andamento e sucesso da cooperativa”, disse a secretária Neide Mitomari, acompanhada do secretário Givanildo Gomes.
 
Fonte: Secom