Pages

domingo, 31 de janeiro de 2016

É seguro colocar o show de Márcia Fellipe na Praça Basiliano Sarmento?



O forró é o ritmo musical preferido dos nordestinos e, cada vez mais conquista fãs por todo o Brasil; está aí para provar Wesley Safadão. Em União dos Palmares não seria diferente essa preferência, haja vista os shows lotados em eventos particulares ou mesmo promovidos pelo município.

Com muita ansiedade, os palmarinos aguardam mais uma vez a cantora Márcia Fellipe (no dia 16/01 milhares de pessoas foram prestigiá-la com ingressos custando R$40 e 50) no dia 02 de fevereiro na Praça Basiliano Sarmento, principal palco da Festa de Santa Maria Madalena que esse ano completa 181 anos de tradição.

Márcia Felipe é um sucesso por anda passa. Nas redes sociais aparecem ofertas de excursões de municípios alagoanos e estados vizinhos para prestigiá-la. Infelizmente, a Praça Basiliano Sarmento é pequena para receber um show de grande porte e para piorar, as diversas barracas e mesas espalhadas dificultam mais ainda a circulação das pessoas no local.

Muitos perguntam se o show de Márcia Felipe será seguro e porque os organizadores da festa não transferem a apresentação para a Av.Monsenhor Clóvis Duarte de Barros. O certo é que, nos últimos três anos da festa da padroeira,  atrações como Banda Cheia de Charme (2015), Banda Grafith (2014), Forró de Salto e A Moda (2013)  não foram tão comemoradas pela população e mesmo assim o local ficou lotado. Imagine agora com essa artista que não sobe ao palco se a estrutura não estiver do jeito como ela quer.

O último dia da festa é o mais aguardado pela população da cidade e zona rural, além dos visitantes. Nesse dia as ruas no entorno da festa ficam cheias de gente.

As autoridades competentes devem se preocupar com a segurança da população e visitantes para que a Festa de Santa Maria Madalena, principal evento religioso e cultural de União dos Palmares,venha crescer mais e mais.

#QuevenhaMárciaFellipe!
#MaisatraçõesdepesosempreparaUnião
#Maissegurançaparaospalmarinos

 Boa festa para todos!!! 

Dia 01/01 a cantara estará em Murici.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Em nova ação, MP-AL pede afastamento de Beto Baía do cargo

O Ministério Público Estadual de Alagoas ajuizou, nessa quarta-feira (27), uma nova ação por ato de improbidade administrativa contra o prefeito daquela cidade, Carlos Alberto Borba de Barros Baía, e outras quatro pessoas. O gestor é acusado de ter contratado, entre os anos de 2013 e 2015, uma empresa, de propriedade da esposa dele, para prestar serviços na área de Saúde. Na ação, a Promotoria de Justiça de União dos Palmares pede o afastamento do prefeito do cargo e a indisponibilidade dos seus bens.

A propositura da ação teve como alvos, além do prefeito Alberto Baía, a esposa dele, Maria da Conceição de Albuquerque Baía; Carla Theresa Borba Leite de Vasconcelos, ex-secretária de Saúde de União dos Palmares; Macário Rodrigues Cardoso Neto, também ex-secretário da mesma pasta; e Danielle Cristine Castanha da Silva e Milva Maria de Alcântara Soares, então funcionárias do Município. O prejuízo causado por eles foi estimado na ordem de R$ 875.814,63 (oitocentos e setenta e cinco mil oitocentos e quatorze reais e sessenta e três centavos).

A prática ilegal

De acordo com o promotor de Justiça de União dos Palmares, Carlos Davi Lopes, o grupo, liderado por Alberto Baía, praticou várias irregularidades ao contratar a CEDLAB - Centro de Diagnóstico Laboratorial de União – ME, de propriedade de Maria da Conceição de Albuquerque Baía, esposa do prefeito. O contrato foi celebrado entre a referida empresa e a Secretaria de Saúde de União dos Palmares e teria o objetivo de ofertar de exames laboratoriais aos pacientes do Sistema Único de Saúde daquela região.

“O grande problema é que o contrato foi formalizado sem seguir os princípios norteados pela Constituição Federal e pelas legislações que tratam do tema. Não aconteceu o procedimento licitatório, houve a violação ao princípio da impessoalidade, haja vista que o contrato firmado foi com a cônjuge do prefeito, e nós não conseguimos comprovar a prestação dos serviços laboratoriais. Além disso, registramos a ausência de recolhimento do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza”, detalhou Carlos Davi Lopes.

O esquema

De acordo com a ação ajuizada, o contrato ilegal foi descoberto após a realização de uma auditoria no âmbito do Poder Executivo Municipal feita pelo vice-prefeito de União dos Palmares, que assumiu o comando da cidade quando do afastamento, determinado pelo Judiciário, de Alberto Baía do cargo de prefeito.

“Precisamente no período compreendido entre 2013 – 2015, ficaram constatadas irregularidades no contrato celebrado com a CEDLAB – Centro de Diagnóstico Laboratorial de União – ME, mormente pelo vínculo de parentesco entre a sócia-administradora e o chefe do Executivo (casados), bem como pela ausência de processo licitatório, ou justificativa de dispensa ou inexigibilidade. O primeiro ajuste celebrado foi exatamente no dia 02 de janeiro de 2013, ou seja, um dia após a posse do gestor municipal, tempo insuficiente para finalizar um procedimento licitatório, incluindo-se eventual dispensa ou inexigibilidade. O referido contrato fora firmado entre a então secretária de Saúde, sr.ª Carla Theresa Borba Leite de Vasconcelos, e a proprietária do CEDLAB, sr.ª Maria da Conceição de Albuquerque Baía, que é esposa do sr. Carlos Alberto Borba de Barros Baía, prefeito de União dos Palmares. O pacto foi celebrado sem qualquer procedimento licitatório prévio e sequer uma justificativa para a dispensa ou inexigibilidade. Ademais, previa um lapso de duração de 02 de janeiro de 2013 ao dia 30 de junho de 2013, com um teto mensal de R$ 23.900,00 (vinte e três mil e novecentos reais), sendo o pagamento efetuado através do sistema informatizado do Ministério da Saúde BPA/BPI (Boletim de Produção Ambulatorial)”, diz trecho da ação.
 
Findados esses seis meses, o contrato foi revalidado com nova vigência de prazo, entre 01 de julho de 2013 e 31 de dezembro do mesmo ano. Porém, o valor foi aumentado e passou a ser de R$ 28.100 (vinte e oito mil e cem reais). Em 2014 a prática continuo, entretanto, após a celebração de um novo contrato. Dessa vez, a prestação dos serviços laboratoriais teve duração de 02 de janeiro de 2014 a 31 de dezembro de 2014.

“No início de 2015, fora firmado apenas um termo aditivo, dilatando o lapso de duração do contrato anterior por mais 12 meses, cujo signatário fora o sr. Macário Rodrigues Cardoso Neto, então secretário de Saúde de União dos Palmares. Convém pontuar que inexiste qualquer comprovação da prestação dos serviços laboratoriais no procedimento administrativo, ficando impossível a constatação se efetivamente eles foram ofertados à população local. O montante total de recursos público repassado ao laboratório foi na ordem de R$ 875.814,63”, revela outro trecho da ação por ato de administrativa.

Os pedidos do MPE/AL

O Ministério Público Estadual de Alagoas pediu a indisponibilidade dos bens de todos os acusados, já que a Lei de Improbidade Administrativa, em seu artigo 7º, prevê esse tipo de medida cautelar para aqueles atos que ensejem prejuízo ao erário.

“Requeremos que, imediatamente, por meio de provimento liminar, seja deferida a tutela de urgência, determinando-se as providências necessárias para a imediata indisponibilidade de bens móveis e imóveis dos requeridos, no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), para o primeiro demandado, e R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), para a segunda demandada; e R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), para os demais acionados, em face do princípio da proporcionalidade, como expressão da garantia e segurança da eficácia de futura condenação pretendida”, argumentou Carlos Davi Lopes.

O promotor de Justiça também pede que o prefeito seja afastado do cargo. “Pedimos que seja deferido o pedido de afastamento do primeiro acionado do cargo de prefeito pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias, bem como dos demais demandados que porventura ocupem cargos na Administração Pública de União dos Palmares, ressalvando-se a possibilidade de prorrogação ao término, caso não finalizada a instrução processual e ainda subsistam os requisitos cautelares”, completou ele.

Fonte: Tribuna Hoje

Programação Oficial da Festa de Santa Maria Madalena 2016

 Dia 24/01 Forró do Face & Matheus Borba

 Dia 25/01 Bandinha de Mainha & Banda Rádio 82

Dia 26/01 Gil de Sá & Diana Almeida

 Dia 27/01 Roberto e Daniel & Allan Bastos 

 
 Dia 28/01 Natally Tenório e Banda Parte 3 & Cordeiro

Dia 29/01 Rose D' Paula & Banda MÔ Fio!

 Dia 30/01 Cantor Joãozinho & Forró das Antigas


Dia 31/01 Contágio Tropical & Karisma

 Dia 01/02 Highlander, Banda Tuareg's & Mano Walter

Dia 02/02 Caio Baía, Banda Celebration & Márcia Fellipe
------------------------------------------
E no palco alternativo... 
Banda Escrúpulo Douda
 Banda Raízes de Zumbi
 Banda  Show e Balanço
 Banda Auê (Pitú)
Banda Guardiões do Forró

#VamosJogar?

 Uma partida de damas, dominó e varetas com Max Guilherme e Carlos Sena.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Ex governador Manoel Gomes recebe lideranças locais

Na manhã de (26) o ex-governador Manoel Gomes de Barros (Dr. Mano) recebeu em sua casa vereadores e amigos para discutirem e traçarem metas para tentarem mudar o quadro atual do caos que encontra-se a cidade de União dos Palmares, em sua fala o ex-governador diz da sua preocupação com os destinos da cidade com relação a saúde, a segurança dentre outras coisas, vereadores também preocupados firmaram uma parceira se comprometendo ao máximo de empenho para que tudo que foi discutido possa realmente ser posto em prática, 

“vamos arregaçar as mangas e trabalhar para o povo da nossa cidade que tanto sofre com todo esse caos, vamos dar um choque de gestão, fazer uma nova gestão” completou o ex-deputado Nelito, vemos hoje um quadro de muita insegurança da população mas nada é impossível quando se dá as mãos para trazer a solução da problemática existente, precisamos sim, da confiança do povo palmarino para que o nosso trabalho seja feito de maneira séria com muita lisura não deixaremos que erros do passado venha nesse momento atrapalhar nossos projetos.

“Visto que a cidade está passando realmente por um quadro de bastante insegurança talvez seja essa a maneira correta de fazer acontecer o que realmente já deveria ter acontecido”, vereador em uma de suas falas.

Com a decisão por 4×3 no Pleno do TJ deixa mais claro que Beto Baía terá sua chance uma vez por todas de mostrar que erros passados devem ser apagados e consertados, afinal foi eleito pela maioria dos votos do povo palmarino e terá em sua reta final que mostrar ao menos o interesse em resolver aquilo para que foi eleito.

Fonte: Portal TN1

Polícia Federal investiga casos de trabalho escravo em União dos Palmares

De 160 a 400 trabalhadores atuariam em condições desumanas em usinas e mineradoras aqui em Alagoas

O superintendente em exercício da Polícia Federal (PF), delegado André Costa, convocou a imprensa, na manhã desta quarta-feira (27), para informar que investiga trabalho escravo em Alagoas, através de oito inquéritos. A coletiva também serviu para lembrar o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo no Brasil, a ser comemorado nesta quinta-feira (28).

De acordo com o delegado, cada procedimento investigativo envolve de 20 a 50 trabalhadores e os lugares onde a "escravidão" é grande são usinas e mineradoras. Os casos aconteceram nos municípios de Joaquim Gomes, Rio Largo, Penedo e União dos Palmares. O crime é de condições análogas à escravidão e tem pena de reclusão de dois a oito anos. O tempo pode ser aumentado se envolver menores ou tiver motivação por preconceito.

"Em Alagoas, são comuns locais com estrutura degradante, ausência de condições sanitárias, não fornecimento de alimento, sequer água, e também a privação de um lugar de descanso. Muitas vezes o trabalhador não tem nem onde dormir", informou o delegado.

Segundo ele, outros fatores que definem o crime são a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e uma jornada de trabalho não especificada, obrigando o trabalhador a continuar no serviço até terminar determinada atividade.

Acontece também, conforme explica o delegado, de os empregadores serem os únicos fornecedores de alimentação e insumos para os trabalhadores, gerando uma dívida, além de reterem os documentos.

"O trabalhador não é trancafiado, mas todos os seus documentos são retidos, então como o trabalhador vai sair para pegar um ônibus, por exemplo? Também acontece de o empregador fornecer alimentação, material de higiene pessoal e colocar o valor que ele quiser, ultrapassando o salário e gerando uma dívida que deixa o trabalhador preso a ele. É tudo feito de uma maneira mais sutil, mas são condições análogas à escravidão", reforçou André Costa.

As fiscalizações geralmente são feitas com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o crime deve ser sempre reportado à Polícia Federal. Nos casos de mineradores, geralmente tem a participação do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), já que a atividade acontece sem autorização quase sempre.

O delegado disse, porém, que a incidência de trabalho escravo em Alagoas não é tão grande. Os estados com mais casos são Minas gerais, Pará, Goiás, são Paulo e Tocantins. Qualquer pessoa pode denunciar o crime, inclusive o trabalhador ou a família. Basta entrar em contato com a PF através do telefone 3216-6700. 

Fonte: Gazetaweb

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Pleno do TJ-AL decide pelo retorno de Beto Baía à prefeitura

Em decisão ocorrida na sessão da manhã desta terça-feira (26), o Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) votou favorável ao retorno do prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD). 

Por 4X3, três desembargadores - Alcides Gusmão da Silva, Fábio José Bittencourt Araújo e Domingos de Araújo Lima Neto - e o relator do processo, o juiz convidado Maurício Brêda, entenderam que não caberia o mandado de segurança impetrado pela Associação dos Motoristas do Transporte Escolar de União dos Palmares (AMTEUP).  

Em 27 de novembro do ano passado, em caráter liminar, a desembargadora Elisabeth Carvalho determinou o retorno do gestor ao cargo. 

Dias depois, em dezembro, Baía foi afastado - novamente - após decisão assinada pelo desembargador João Luiz Azevedo Lessa. 

O mandado de segurança, com pedido de medida liminar, foi impetrado durante o plantão Judiciário pela Amteup. Com isso, o Pleno revogou a decisão proferida pelo desembargador João Luiz Azevedo Lessa e hoje (26) devolveu o cargo ao prefeito. 

Portanto, fica valendo a  decisão da desembargadora Elisabeth Carvalho, de 27 de novembro, pelo retorno de Carlos Alberto Baía, o Beto Baía, à prefeitura de União dos Palmares.  

Redes Sociais: Kleversonlevy 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Fotos: Palmarinos na Cachoeira da Tiririca em Murici

Santuário Ecológico Fazenda Boa Sorte em Murici. 
O acesso pela fazenda tem o valor de 20 reais.
 Fotos: Artur e Rubianna 

Veja também

Bem vindo a Cachoeira do Ximenes em União dos Palmares AQUI

Cachoeira Véu-da-Noiva em Colônia Leopoldina  AQUI