Pages

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Datena engole a enquete

O apresentador José Luiz Datena, atualmente na Band, ganha fortunas com seu "jornalismo" sensacionalista, que explora a violência e a barbárie. Ele é um entusiasta das ações truculentas da polícia. Ontem, porém, ele se deu mal. No programa "Brasil Urgente", após mostrar cenas dramáticas de confrontos em São Paulo, ele exibiu uma enquete: "Você é a favor deste tipo de protesto?". O "sim" disparou na frente. De imediato, ele pediu a sua equipe para alterar a pergunta: "Você é a favor de protesto com baderna?". Para seu desespero, o "sim" continuou na frente (2.179 votos a favor, 915 contra) em apoio à manifestação dos jovens.

Diante do baita mico, ele gaguejou e passou a defender os jovens agredidos pela PM. Segundo o Portal Imprensa, "a enquete fez com que o apresentador mudasse de ideia... Datena, que vinha apresentando um discurso defendendo as ações da Polícia Militar do Estado de São Paulo, passou a pregar a paz entre autoridades e manifestantes. 'Fazia muito tempo que não via uma manifestação democrática e pacífica assim. É o povo. O povo está descontente. Eu falei que ninguém queria aumento. Entre bandido e polícia, prefiro a polícia. Entre povo e polícia, prefiro o povo', disse o apresentador". 

O apresentador sensacionalista mudou de ideia ou ficou com medo da repercussão negativa da sua visível manipulação? Segundo o sítio de entretenimento da Folha, F5, a picaretagem de Datena rapidamente foi parar nos nos trending topics, a lista dos assuntos mais comentados do Twitter, em São Paulo. Ele foi alvo de duras críticas dos internautas, recheadas de muitas chacotas. A internet não perdoa os oportunistas!

Blog do Miro

A vida no Mutirão

Alunos da Escola Municipal Padre Donald. Fonte: Sala Verde.


A vida no Mutirão

Vou contar uma história
Do conjunto Sagrada Família.
Por lá passou Padre Donald
Levando muita alegria.

A vida aqui é boa
Tem arraiá no São João
Tem muitas coisas
E pouca plantação.

Aqui tem riacho, cacimba e também cacimbão.
Onde o povo mata a sede
Quando falta água
No bairro do Mutirão.

O riacho tá morrendo de tanta poluição.
A vida aqui é sofrida,
Falta água e é difícil ganhar pão.

(Aluno da Escola Padre Donald, Conjunto Sagrada Família)

Fotos: Zulu Fernando