Pages

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

"O Balé é o Principal na Minha Vida" Ricardo Lopes

Aos 11 anos de idade José Ricardo Lopes Ferreira iniciou os primeiros passos na arte do balé em sua terra natal, Santo André, na grande São Paulo. Na época um projeto social de uma escola particular que incentivava meninos a praticarem balé. Hoje como professor de mais de 40 aluno ele diz que esse é o seu melhor momento.

Ricardo entrou no balé por curiosidade e ficou fascinado com a magia das peças teatrais, onde as histórias são contadas sem o uso das palavras, apenas usando o corpo e os movimentos. Ricardo nos contou que a figura do homem no balé é heroica e forte.

Estudante de Educação Física pela UFAL, ele ministra as aulas de balé no Colégio José Correia Vianna há dois anos. As alunas, que são da Escola Correia Vianna e de outras instituições de ensino do município, começam a ter aulas a partir dos 4 anos de idade. Ricardo ensina tambem na cidade de São José da Laje.

Para ensinar aos meninos, ele explicou que é necessário tempo e um projeto melhor, já que precisa lidar com o preconceito. Nessa questão, ele comentou que passou por alguns vexames com outros estudantes na escola em Santo André, mas hoje sente o respeito de todos sobre o seu trabalho.

Mesmo sabendo que em Alagoas não existe incentivos para se praticar balé, principalmente para homens, ele procurar aprender mais sobre a dança através de livros, dvds e dos contatos com outros profissionais da área. Ricardo disse que está praticando Jiu Jitsu com o professor Alex Tenório para ter mais força e resistência física e usar os conhecimentos do balé para ser mais sensível com os adversários na hora da luta.

O professor enumerou algumas vantagens para quem pratica balé: coordenação motora, disciplina, trabalho em grupo, expressão corporal e etc. Sobre a alimentação ele falou que a criança não precisa de uma alimentação especial. Na sala as alunas mostravam companheirismo uma com as outras, seja na ajuda de um movimento ou simplesmente ajudando a tirar as famosas sapatilhas.

Orfão de mãe e morando com pai e o irmão, o novo palmarino disse que já está acostumando com a cultura local, que é totalmente diferente de São Paulo. As manifestações religiosas e a fé dos devotos de Santa Maria Madalena o encantam, sobre as festas tradicionais em União ele disse que prefere o São João.


"Preconceito é Uma Barreira Que Existe na Cabeça do Ser Humano, se Você Ignorar Essa Barreira, Você Consegue Passar Por Cima de Tudo" Ricardo Lopes

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Díria Mônica e George Sena Bate Papo com a Equipe do Mesa Z

Neste sábado o Programa Mesa Z recebeu Díria Mônica, idealizadora do Grupo de Apoio a Obesidade (GAO), que no dia 27 de abril completa um ano. A obesidade que hoje é considerada pela Organizações Mundial de Saúde uma das doenças mais graves do mundo.

Díria Mônica, que é estudante de Letras na UNEAL, foi falar para os ouvintes da Rádio Zumbi como é a dinâmica dos encontros no grupo. As reuniões ocorrem quinzenalmente na capela do Hospital São Vicente de Paulo. Díria passou sua experiência por uma qualidade de vida melhor.

O GAO tem uma importante parceria com a instituição hospitalar. Através dessa parceria o grupo tem atendimento com diversos profissionais. São eles: Maria Jaqueline Vilela dos Santos, Assistente Social; Kathalyne Aglaya, Psicóloga; Antônio Marcos, Nutricionista, além de enfermeiros, e pessoas ligadas a administração do hospital, que contribuem como voluntários.

Díria falou que outros parceiros estão aderindo ao projeto e aproveitou o momento para convidar outros profissionais que possam Contribui com o grupo. O projeto que vem desenvolvendo outras atividade como os exercicios que são feitos ás 05;00hrs da manhã na Praça do Rocha.

Díria ainda faz parte do Conselho de Saúde do município. Ela disse que terá reunião com a Secretária de Saúde Rimelc Lins, onde vai pedir apoio para incluir o GAO entre os outros projetos da secretaria.

O biólogo
George Araujo Barbosa de Sena, professor e diretor da Escola Estadual Rocha Cavalcanti, esteve também no programa para anunciar que foi descoberto um novo tipo de lagarto na Mata Atlântica de Alagoana. Ele fez parte da equipe que descobriu o réptil.

Para saber mais sobre o lagarto click AQUI

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Em União, Internautas se Mobilizam no Combate à Violência no Município

Terra do líder negro Zumbi, União dos Palmares (AL) luta para vencer domínio do tráfico

Uma série de assassinatos está levando medo à população da pequena cidade de União dos Palmares, a 73 km de Maceió. Devastada pela enchente em junho de 2010 e conhecida nacionalmente por ser a terra do líder negro Zumbi dos Palmares, o município de 60 mil habitantes registrou 14 mortes violentas este ano, sendo sete delas em apenas uma semana.

Entre as vítimas estavam duas crianças, mortas este mês após denunciarem a ação de jovens traficantes na cidade. As autoridades alagoanas reforçaram a atuação na cidade para tentar conter os índices crescentes de violência.

Entre 2008 e 2010, União dos Palmares registrou 120 homicídios, o que dá uma média de uma morte a cada nove dias। Em 2012, essa média duplicou, com um assassinato a cada quatro dias e meio.
O número de homicídios de 2011 não foi informado pela Secretaria de Estado da Defesa Social. Um contador de homicídios foi instalado pela população, no centro da cidade, para pressionar as autoridades por soluções.

A onda de assassinatos levou a população às ruas na última terça-feira (6), quando um protesto reuniu cerca de 1.000 pessoas. Um dia depois da passeata pela paz, mais um assassinato foi registrado: o de uma criança de 12 anos, morta no centro do município.

O crime ocorreu cinco dias depois da morte de outro menino, de 10 anos, que foi torturado e chegou a ter uma orelha decepada pelos criminosos. Para as autoridades alagoanas, não há dúvidas de que as mortes estão relacionadas com o tráfico de drogas, que especialmente está chegando entre crianças e jovens.

A investigação agora caminha para identificar os integrantes e desarticular os grupos. O envolvimento de adolescentes no mundo do tráfico também está sendo comprovada nas investigações realizadas. Na última quarta-feira (7), a polícia prendeu os acusados da morte das crianças foram identificados e detidos. Para surpresa de todos, tratava-se de dois adolescentes, de 16 e 17 anos, que confessaram os crimes.

Frieza

Para reforçar a atuação do MP, o procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, designou dois promotores para ajudarem na 1ª Vara na cidade. O promotor Antônio Vilas Boas, que já atuava na 2ª Vara da cidade, foi um deles.

O primeiro ato dele foi ouvir os adolescentes acusados da mortes das crianças, que --segundo ele-- demonstraram frieza ao confessarem o crime. “Nós vemos uma atuação forte aqui do tráfico de drogas, com crianças e adolescentes envolvidos. Se a sociedade quer viver em paz, tem que contribuir, punindo os acusados nos júris populares e denunciando”, disse Vilas Boas.

Para o promotor, a falta de efetivo das polícias é “visível”, o que gera ainda mais dificuldade nas investigações e garantia da segurança à população. “O Estado tem que se manifestar. Eu espero que se aumente o efetivo, pois há uma necessidade. O MP fica a reboque das investigações da Polícia Civil, que é quem faz os inquéritos.”

A repercussão causada pelo aumento da violência levou a polícia a reforçar a atuação na cidade. Para dar respostas, polícias Civil e Militar anunciaram medidas para tentar conter a onda de violência. Desde o início do mês, a PM reforçou a atuação na cidade, com a realização de operações para tentar prender suspeitos e apreender armas e drogas.

“Estamos recebendo reforço, mas de forma pontual, para a realização de operações. No sábado passado vieram quatro carros do Bope [Batalhão de Operações Especiais]. Na terça, vieram mais 30 policiais para uma operação. Estamos contando com o apoio do comando da PM, e sempre que solicitamos a presença de mais efetivo, ele vem”, disse o comandante do 2º Batalhão, major André Araújo Silva.

Tráfico de drogas

O major admitiu que os moradores têm procurado a polícia para cobrar uma atuação que dê mais segurança na cidade. “A população, assim como em qualquer cidade, está assustada com as notícias e cobrando do poder público a atuação mais presente da polícia. Estamos atuando para tentar minimizar o problema”, afirmou.

Para o chefe de serviço da Delegacia Regional de União dos Palmares, Jaelson Vasconcelos, todos os casos de homicídios na cidade apontam para envolvimento no tráfico de drogas. “Quanto mais a gente investiga, mas aponta para essa linha. Não temos dúvida que muitas dessas mortes ocorrem por acerto de contas e disputa por territórios dos traficantes”, afirmou.

Por conta do pouco efetivo, a direção da Polícia Civil não reforçou o número de policiais que atuam na cidade, mas designou o o DEIC (Departamento Especial de Investigação e Captura) para auxiliar nas investigações. Segundo Vasconcelos, das 14 mortes, duas –que vitimaram as crianças-- já foram solucionadas e outras quatro estão bem encaminhadas e devem ter desfecho na próxima semana.

“Temos muitos casos difíceis, complicados de serem apurados. Nosso efetivo não é o ideal, mas estamos nos esforçando”, afirmou, citando que os acusados são sempre da própria cidade ou de Maceió. Sobre o crescimento no número de homicídios, o policial acredita que a falta de estrutura da segurança pública no Estado e a falta de oportunidades para os jovens foram determinantes.

“Aqui é uma cidade pequena, sem alternativas de emprego, sem oportunidade para os jovens. E a segurança pública no Estado tem os seus problemas, todos sabem”, desabafou.

História

O Quilombo dos Palmares foi o maior da luta negra contra a escravidão na história do país. As primeiras referências do quilombo remontam ao final do século 16. O quilombo ficava localizado na Serra da Barriga, na então capitania de Pernambuco --hoje, município de União dos Palmares, na zona da mata de Alagoas.

No século 17, o local ganhou fama internacional pela resistência dos escravos contra os senhores de engenho que dominavam a região. Os registros apontam que o quilombo existiu por mais de um século.

Seu grande líder foi Zumbi dos Palmares, que passou a adotar a prática da guerrilha, com ataques surpresa aos engenhos para libertação de escravos. Zumbi foi morto no dia 20 de novembro de 1695, por bandeirantes, em uma emboscada.

Após o assassinato, o quilombo perdeu força e desfez por completo no início do século 18। A data da morte de Zumbi se tornou feriado em muitas cidades e Estados por ser o dia da consciência negra.

Carlos Madeiro
Do UO

Cerca de trinta internautas que usam a rede social Facebook, em União dos Palmares, se reuniram na noite deste domingo, 26, na Praça Costa Rego, centro da cidade e definiram a realização de uma passeata pelas ruas da cidade, no dia 6 de março, como forma de protesto contra os assassinatos que estão sendo cometidos no município.

A decisão foi tomada depois que os internautas discutiram formas de como combater a crescente onda de violência que assola o município. A concentração será às 8 horas, na Praça Frei Damião (ao lado da antiga Ceal).

A passeata terá paradas estratégicas e seguirá até a Câmara Municipal. Durante o trajeto será apresentada a estatística da violência local, com apresentações e falas sobre como combater a violência no município.

DEBATES

Em mais de uma hora de discussões na reunião, os palmarinos de segmentos da sociedade civil do município, debateram e fizeram sugestões que farão parte das discussões de um fórum permanente, que em parceria com segmentos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário vão trabalhar ações conjuntas sobre a questão.

De início ficou acordado entre os participantes do movimento intitulado ‘União Pela Paz’, que será feita uma mobilização que percorrerá as principais ruas da cidade. Para isso foi montado um grupo que fará articulação nas escolas, sindicatos, associações, igrejas e outros locais.

O grupo de internautas irá se reunir nesta terça-feira, 28, e no próximo sábado, 3 de março, quando serão discutidos os pontos da mobilização. As reuniões acontecerão no Campus V da Uneal, no centro da cidade.

Natureza em União dos Palmares



São com essas belíssimas fotos do amanhecer aqui em União dos Palmares que eu desejo a todos os meu amigos e companheiros do blog uma ótima semana, regada de benções do Senhor DEUS.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Descoberta de Uma Nova Espécie de Lagarto da Mata Atlântica Alagoana Por George Sena

Foi publicado hoje 23/02, na revista científica internacional Zootaxa (edição online), o artigo de descrição de uma nova espécie de lagarto da Mata Atlântica alagoana. Com o nome científico de Coleodactylus elizae, este réptil representa como a biodiversidade nos escassos e restritos remanescentes de florestas em Alagoas pode revelar-se magnificamente em meio a toda a devastação à qual vem sendo submetida.

As espécies do gênero Coleodactylus (Família Sphaerodactylidae) são representadas por lagartixas de hábitos diurnos, com menos de 6 cm de comprimento total, que se distribuem na América do Sul, inclusive na Cordilheira dos Andes. Com essa nova descoberta, o gênero possui agora seis espécies, sendo duas amazônicas (C. amazonicus e C. septentrionalis), uma do Cerrado (C. brachystoma) e três da Mata Atlântica (C. meridionalis, C. natalensis e C. elizae).

O registro dessa descoberta foi feito em agosto de 2004, durante uma das expedições de biólogos e estudantes do curso de Ciências Biológicas da UFAL. A área de estudo foi um remanescente de mata, conhecido como Serra da Saudinha, localizado no distrito de Ipioca, zona rural do município de Maceió. Toda a região é cercada por canaviais da Usina Cachoeira do Meirim, que fornecia apoio logístico e acompanhamento durante as expedições. Alguns estudantes e pesquisadores foram importantes para a execução dessas excursões: Ubiratan Gonçalves, Selma Torquato, George Sena, Filipe Augusto, Gabriel Skuk, Katyuscia Vieira, Edinaldo Nascimento, Everson Santos, Gabriela Quintela, dentre outros.

Os três espécimes coletados de C. elizae foram analisados e tombados na coleção herpetológica (de anfíbios e répteis) do Setor de Zoologia do Museu de História Natural da UFAL (MHUFAL). Localizado na Rua Aristheu de Andrade, Farol (próximo à sede da Tv Gazeta), o MHUFAL vem desenvolvendo várias linhas de pesquisas com plantas, animais invertebrados, peixes, aves, mamíferos, anfíbios e répteis, dentre outros, durante as últimas décadas. Dessas pesquisas já renderam vários trabalhos de conclusão de cursos de graduação, monografias de especialização, dissertações de mestrado e teses de doutorado, além de publicações em congressos nacionais e internacionais, em revistas e periódicos científicos.

O nome da nova espécie foi escolhido em homenagem à Dra. Eliza Mª Xavier Freire, herpetóloga, professora e pesquisadora da UFRN, que nas décadas de 1980 e 90 desenvolveu vários trabalhos no MHUFAL, contribuindo consideravelmente para o desenvolvimento das pesquisas científicas em Alagoas. A sugestão partiu do coautor desse artigo, Dr. Gabriel Omar Skuk Sugliano (in memoriam), que também era herpetólogo, professor e pesquisador da UFAL.

Vale ressaltar que este trabalho, mesmo isoladamente, representa um pouco da dimensão da biodiversidade de nossos remanescentes florestais. Mesmo com uma área atual que se limita a cerca de 10% da cobertura original, a Mata Atlântica alagoana precisa ser mais bem preservada, visto que a conservação dos padrões naturais é importante para a obtenção de um equilíbrio ecológico. A carência e a limitação nos investimentos com pesquisas científicas remete à manutenção do ocultismo em relação à real importância a ser direcionada para as causas ambientais. Achados e revelações de novas espécies podem ajudam a encaminhar olhares mais críticos e sérios em relação à dimensão da biodiversidade, que mesmo tão afetada negativamente, “insiste” em revelar sua imponência e magnitude.

George Araujo Barbosa de Sena é biólogo, professor e diretor da Escola Estadual Rocha Cavalcanti

É Hoje

Capela de SF de Assis-Confissão e Missa‏, dia 04 de março

Participe com a comunidade do bairro Santa Maria Madalena a OFS e a Juventude Franciscana de União dos Palmares da tarde de preparação para PÁSCOA de nossas fraternidades, iniciando ás 14h00 com confissões individuais na capela de São Francisco de Assis e em seguida ás 16h00 missa presidida por Frei Hélio dos Capuchinhos de Maceio.

Apoio: Paróquia de Stª Maria Madalena

É Hoje, Bloco do Tudo Verde com Julinho Porradão


E Banda Aloha

Placas na Serra da Barriga


sábado, 25 de fevereiro de 2012

7 Mortes em 7 Dias Por José Zema Maria



União dos Palmares, como tantas outras cidades pequenas do país, tem se assustado com a violência que vem tomando conta das ruas. O que mais tenho lido desde ontem, sexta 24/02, é "7 mortes em 7 dias". Realmente, é de se espantar.

Muitos falam da "escalada" do crack como o motivo principal para essa violência. Afinal, 9 em 10 cidades já presenciam a droga nas ruas. Embora o coonsumo da droga tenha aumentado, principalmente, nas cidades pequenas e mais afastadas dos grandes centros, onde tudo é mais precário. Sabemos que não é só isso. E cidades onde há uma péssima qualidade na prestação de serviços básicos (educação, saúde e segurança) aliada à falta de opção de lazer e cultura e, tambem, da falta de trabalho cria-se um am
biente "perfeito" para o que vemos agora: UNIÃO DOS PALMARES OCUPA O 70º LUGAR NO RANKING DAS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO PAÍS.

Não. Não sou eu que estou dizendo. Quem afirma o dado acima é o Instituto Sangari (http://migre.me/83bNE). União ocupa a 70ª posição num universo de 5.564 cidades no Brasil.
É claro que "7 mortes em 7 dias" assustam. Mas alguém sabe dizer quantos foram mortos em 1995? em 2001? 2011? Ou quantos já foram esse ano, até hoje? Pergunto ainda, alguém sabe dizer quantos foram assaltados, violentados ou quantas esposas apanharam do marido? Ou você acha que toda a violência não está interligada? Mas a grande pergunta a se fazer, e ser respondida, é "QUANTOS JÁ FORAM PUNIDOS PELO CRIME QUE COMETEU?"

Toda essa onda de violência na cidade tem 3 fatores alarmantes: a BANALIDADE, a PERVESIDADE e a IMPUNIDADE. Matar em União por mixaria se tornou a coisa mais banal do mundo. A vida humana aqui parece não ter valor. Além disso, muitas dessas mortes apresentam um requinte de pervesidade nunca visto antes. Sempre acordamos com um corpo sem cabeça, ou cheio de balas ou com um pau enfiado... Mas o pior de tudo é a sensação de impunidade, que tem aumentado. É ela que leva uma pessoa a matar a outra em frente a Delegacia de Polícia Civil as 8 da manhã, por exemplo. União continua com um número baixíssimo de presos e condenados.

Por outro lado, a inoperância dos governos municipal e estadual tem contribuído para o aumento da criminalidade. Precisamos que as ações saiam dos papéis e cheguem à população. Todos devem gozar de educação, emprego, saúde, moradia, segurança e lazer. Uma cidade justa com seus habitantes é uma cidade melhor.

Acredito que algo pode ser feito pela nossa cidade. Mas precisamos deixar o medo de lado e encarar o problema. Cobrar dos órgãos competentes as medidas necessárias, para que esse problema seja resolvido, é o mínimo que podemos fazer.

Amanhã haverá uma reunião na praça do Colégio Rocha Cavalcanti, às 20h, para se discutir a violência em nossa cidade. Por isso convido a todos para que se REÚNAM, DISCUTAM, PROPONHAM e COBREM uma SOLUÇÃO


Blog Zema's Blogs

Parabéns Artur!!!




Click para ver maior

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Participem do Programa Mesa Z Pelo Fone 3281 3669




Neste sábado, 25/02/12 ao meio-dia, a idealizadora do GAO (Grupo de Apoio a Obesidade), Díria Mônica estará no Programa Mesa Z da Rádio Zumbi Fm 87,9 batendo um papo com a equipe do programa.

Twitter: @programamesaz
pelo e-mail radiozumbifm@hotmail.com

Ou escreva para Rua Marechal Deodoro, nº 191, 1º andar, Cep: 57.800-000, Centro
União dos Palmares - AL.

Fotos Especiais!!!

Fotos de Edgar Peixoto de Oliveira e Maria Mariá Sarmento